(11) 3030 4500

O rolamento de cerâmica virou o desejo de muitos ciclistas, pois esse componente é mais um grande passo da evolução da tecnologia nas bicicletas. Johnny Lin, um dos principais especialistas técnicos de ciclismo do Brasil, é prova disso.

O mecânico da Bicicletaria Faria Lima concedeu uma entrevista (clique aqui para ver o programa completo) para o canal MTB90 e ressaltou que o rolamento de cerâmica é uma grande vantagem para quem procura atingir o nível máximo de rendimento no esporte.

“Hoje o pessoal traz a tecnologia de Fórmula 1 e até de espaçonave para as bicicletas. Exemplos disso são a cerâmica e o carbono. O rolamento de cerâmica é para alta performance e faz uma excelente diferença”, disse Lin.

O máximo rendimento do rolamento de cerâmica

O especialista citou os três tipos de rolamentos da marca Enduro: o híbrido, que é de metal com cerâmica; o “zero”, que possui um tratamento no corpo, cor diferente e é feito com nitreto para dar um pouco mais de durabilidade contra corrosão; e o XD-15, que tem uma tecnologia que Lin define como “pau para toda obra”.

Esse último é o mais recente. De acordo com o importador, o XD-15 oferece garantia vitalícia para o primeiro dono. Ele possui um tratamento superespecial com infusão de nitreto e nitrogênio. O corpo onde as esferas rolam são contra ferrugem.

No programa do MTB90, Lin fez uma demonstração no movimento central para mostrar a diferença de se pedalar com um rolamento de cerâmica e um tradicional. A diferença, de fato, foi grande.

Com o convencional, o movimento central deu pouco mais de meia-volta e parou de se movimentar em quatro segundos. Já com o rolamento de cerâmica, deu quase uma volta inteira e ficou em ação por muito mais tempo: 39 segundos.

“Enquanto seu oponente está fazendo força [pedalando], você salva watts preciosíssimos [com rolamento de cerâmica], são segundos preciosos”, afirmou Lin. De acordo com ele, é possível deixar o componente ainda mais poderoso.

Rolamento de cerâmica XD-15, da Enduro, desmontado, mostrando cada componente da peça

Este é o rolamento de cerâmica XD-15, da Enduro

“Tem alguns profissionais que usam rolamento de cerâmica. Tem retentor dos dois lados e alguns chegam a tirar um dos retentores e ficam só com o externo para não entrar sujeira e diminuir o atrito. É impressionante. E ainda utilizam, em vez de graxa, óleo. Isso é para ultra-performance”, disse Lin.

Segundo o especialista da Bicicletaria Faria Lima, passar graxa em um terço do rolamento já é o suficiente para um bom rendimento. Para atingir um nível acima, recomenda-se óleo a base de teflon.

Cuidados e durabilidade

Para se obter o máximo que o rolamento de cerâmica pode oferecer, é importante ter cuidados, como ressalta Lin. “Depois de uma prova com lama ou chuva, é recomendado desmontar, limpar o rolamento e aplicar graxa novamente. Não dá para continuar andando com a bicicleta depois de uma chuva ou lama, porque destrói o rolamento”, afirmou.

Com uma boa manutenção, a durabilidade aumenta. “Se a pessoa tiver o cuidado de levar [a bicicleta] para a oficina depois da prova, dura bastante, tem uma durabilidade bem longa. Se não tiver cuidados, vai danificar como qualquer rolamento convencional”, disse Lin.